RESENHA # AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL (Filme)



Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se é real ou imaginário.




O filme é de 2012 e traz no elenco EMMA WATSON (a Hermione de Harry Potter) e LOGAN LERMAN (de Percy Jackson), Nina Dobrev (Elena de The Vampires Diaries). É uma adaptação do livro de mesmo nome do autor Stephen Chbosky, e que ganhou as principais listas de bestseller dos EUA e que também atuou como roteirista do filme.


                                     "Querido amigo,
                                     Estou escrevendo porque ela disse que você me ouviria e entenderia, 
                                     e não tentou dormir com aquela pessoa na festa, embora pudesse
                                     ter feito isso. Por favor, não tente descobrir quem ela é, porque você
                                    poderá descobrir quem eu sou, e eu não gostaria que fizesse isso (...)"

Charlie (Logan Lerman) é um calouro do ensino médio. Tímido, inteligente, sensível, nos conta através de cartas, mais íntimas que um diário, diretamente escritas ao seu melhor amigo (que não se sabe se é real ou imaginário) detalhadamente sobre seu dia, suas ações, pensamentos e reflexões. Ele tenta fazer amigos num ambiente hostil, que é a sua escola. Conhece e apaixona-se por Sam (Emma Watson), uma veterana através de Patrick (Ezra Miller),  meio-irmão da garota, também veterano e que é chacota dos populares da escola, recebendo o apelido de "nada" ( bulling) que hoje é podado pelo politicamente correto, enquanto há alguns anos atrás a escola era o lugar de encarnação de estereótipos. Enquanto Sam namora com um rapaz mais velho, mas que não a trata como ela realmente merece.
Durante a narrativa, Charlie enfrenta o amadurecimento pessoal e cresce enquanto sujeito, enfrentando seus problemas e lidando com o amargor do amor não correspondido. 
Um filme com uma construção delicada e ao mesmo tempo atordoante, onde a vida de um adolescente simplório, que leva uma vida simplória, é contada a partir de uma narrativa e expressões simplórias Mas esta simplicidade esconde uma história muito complexa, onde você precisa extrair as lições e pensamentos.
















O autor aborda temas polêmicos - homossexualidade, violência doméstica, drogas e bebidas, mas o modo como é apresentado é o que nos marca, forçando-nos a refletir nossos próprios conceitos.
Muito bonito o filme e confesso que em alguns momentos fiquei bastante emocionada.
Em entrevista o autor contou que o desejo de escrever o livro nasceu enquanto passava por um período triste na adolescência, que é meio auto-biográfico, após terminar um relacionamento amoroso.
Queria contar a história de um menino que olha para uma menina e se apaixona por ela. Queria saber "porque pessoas boas se deixam ser tratadas de forma tão ruim", ideia que permeia todo o filme.

                      Charlie:      - Por que as pessoas legais escolhem as pessoas erradas
                                           para namorar?
                      Professor:   - Nós aceitamos o amor que achamos que merecemos."
                      Charlie:      - Podemos fazê-las saber que merecem mais?
                      Professor:   - Podemos tentar."

Os três personagens centrais do filme são, cada um a seu tempo, apaixonantes.  Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas, novos amigos e daquela música perfeita, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça aos jovens.
Quem ainda não assistiu, não perca a oportunidade de apreciar um filme jovem, com temas atuais e super fofinho. 

Até a próxima,

                                     



14 comentários

  1. Esse filme é muito fofinho mesmo, já vi há algum tempo, mas lembro-me bem que
    me deixou bastante tocada. Embora seja um filme com adolescentes, trata-se de assuntos que dizem respeito aos adolescente e adultos. Gostei bastante. Ótima lembrança aqui do filme.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei bastante do filme, confesso que não esperava tanto assim...rs

      Excluir
  2. O filme é de 2012, mas só vi há pouco tempo, e gostei muito. Tem partes que você fica um pouco sem entender o que tá acontecendo...mas depois tudo fica claro. Um ótima pedida. Bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!!! Também só vi há pouco tempo.

      Excluir
  3. Olá!!! Ainda não assisti. Adoro filmes do gênero, que falam de temas atuais, pertinentes aos jovens num ambiente escolar... a maioria são divertidos. E esse parece que além de ser divertido aborda assuntos mais sérios. Já quero ver...

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Nunca tinha nem ouvido falar.
    Será que consigo pegar na locadora?
    Achei legal a sinopse

    Beijos Mari do Like a make
    http://www.likeamake.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já conhecia o livro, mas como não tinha lido, resolvi ver o filme. Tem na Netflix. Bjos

      Excluir
  5. Eu já assistir o filme é muito bom, também recomendo,
    sobre o livro eu não sabia, fiquei bem interessada em ler
    deve ser muito bom mesmo comparando com o filme
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que seja bom, pois sempre o livro é mais completo, rico em detalhes. Se o filme agradou, com certeza o livro agradará. Boa leitura! Bjos

      Excluir
  6. Nossa Beth, depois de ler sua resenha me deu até vontade de rever esse filme... A bem da verdade, é que eu não o vi da maneira correta sabe, prestando realmente atenção aos fatos... Eu o vi de maneira superficial, tipo não parei pra reparar na trama por trás da história contada, foi só um passatempo mesmo.
    Eu já sabia da existência do livro, e ainda pretendo traze-lo pra minha estante :)
    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Ana. Alguns filmes merecem serem revistos, esmiuçados para captar a sua essência...Tem filmes que também vi da primeira vez e não consegui enxergar toda a beleza da mensagem. Bjos

      Excluir
  7. Oi, Beth!!
    O filme é mesmo apaixonante, vai envolvendo a gente durante o desenrolar da história, não sabia que havia o livro, fiquei curiosa pois às vezes o livro tem mais detalhes ... Adorei a forma como retrata temas tão atuais, dilemas da adolescencia, amadurecimento pessoal. Vou tentar ler o livro!
    Beijos,
    Alê | �� Diva Todo Dia ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente Alê, gostaria muito de ler o livro, mas não sei quando... a fila tá enorme. rs...Bjos

      Excluir