RESENHA#MÉTRICA & Coleen Hoover



Layken após a morte prematura do pai se vê obrigada a mudar de cidade junto com a sua família, ou o que sobrou dela, que seria o seu irmão mais novo, que é muito perspicaz e Kel, sua mãe, com quem ficou chateada pela mudança abrupta.
Laiken tenta se reerguer, afinal o alicerce de sua família se foi e isso é algo que foi demais. Sem perspectivas com sua mudança do Texas para Detroit, até conhecer Will, vizinho da casa onde foi morar.



Tendo SLAMMED, como título em inglês, a palavra Slam significa competição em que poetas recitam seus poemas expondo suas emoções, sua alma, o que sentiram ou ainda sentem, extravasando tudo através das palavras e de movimento corporal e isso avaliado por um júri formado por membros da plateia. Will é um poeta e sempre participa dessas competições. Para quem é fã de poesia, vai ficar extasiado com algumas que o livro traz.


Laiken e Will tem várias coisas em comum, ambos são determinados, mas têm muitas respomsabilidades. E a conexão e química que surge entre eles são incontestáveis. Só que algo impede que eles fiquem juntos. Algo realmente importante e que poderia prejudicar muito a vida dos dois, e que não envolve só eles, e sim ambas as famílias e eles terão que tentar lidar com isso e ver se vale a pena transpor essas barreiras.


MÉTRICA é um daqueles livros carismáticos. Não é uma leitura carregada a todo o tempo, e nos sentimos de certa forma próximos aos seus personagens, que nos transmitem emoções e sentimentos, cheio de poesia, que nos trazem boas reflexões. Enfim, uma leitura cativante.


Outro detalhe interessante: O livro foi dedicado ao AVETT BROTHERS e em cada início de um novo capítulo, traz versos de músicas da banda, escrita em inglês, mas contendo a tradução no rodapé da página. Achei o máximo!

                                          
                                                



14 comentários

  1. O livro parece um desses livros que a gente não espera muito, mas ao final traz uma grande mensagem de superação... gosto de histórias desse tipo. Bjo.

    http://blovejennifer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bem vdd Jennifer.. Por isso o livro é cativante. Bjo

      Excluir
  2. Acho que fui como a Layken / Laiken (aparece as duas escritas, qual a correta?) na minha adolescência! Não perdi pai ou mãe, mais pela sensação de ódio de tudo, uma raiva, revolta que não se sabe de onde vem. Bati portas mil vezes, gritei,xinguei, chorei! Mas a vida ensina que o seu problema e pequeno próximo ao sofrimento de outras pessoas!
    Parabéns! Sua resenha nos faz encarnar o personagem! Obrigado!

    Apenas um olhar desta leitora, Ana Paula do correspondenciasperdidas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade é Layken Ana Paula... Foi no impulso, hábito de digitar com i... rs...
      Obrigada pelo comentário... volte sempre... bjs

      Excluir
  3. Simpatizei com a história do livro e já quero ler!!! Lembra um pouco adolescência (rebelde sem causa) kkkkk Acho que a leitura parece ser bem interessante, sem falar que adoro poesia!!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adolescência tem muito disso né...kkkkk Eu amo poesias também, por isso me identifiquei bastante com o livro. Tenho certeza que você vai gostar. Bjs

      Excluir
  4. Assim como você, achei o livro cativante. Como gosto demais de poesia, o livro me encantou desde o início. sim falar que o romance entre Will e Layken é muito fofo.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal...vdd , o romance é muito fofo. rs

      Excluir
  5. Ahh, Beth!! Já super quero este livro, estou encantada só em ler a resenha, me parece um daqueles que a gente só sossega quando termina...Talvez me identifique muito com a Layken...não perdi meu pai, não pela morte, mas passei pelo divorcio dele e de minha mãe e muita dificuldade financeira...enquanto irmã mais velha, procurei ajudar minha mãe, e não deixar que minha irmã sofresse com tudo o que acontecia, acabei de criá-la (ela tinha 6 aninhos na época). Tanta força às vezes a gente tem, mas por falta de opção, tem que ser forte, superar e tocar a vida... Nada como um romance para adocicar a vida... Este livro vai passar a frente na minha lista...
    Fico babando com suas resenhas, graças à você estou lendo e amando Jojo Moyes!
    Quanto à Christiane F. , você vai gostar tanto do primeiro, embora um pouco chocante, quanto do segundo, é bem como você comentou: somos mesmo fruto de nossas escolhas...
    Beijo, querida, adorei te ter por lá!
    Alê | Diva Todo Dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes um livro retrata muito de nossas realidades...e nos faz perceber que não estamos sós no mundo...Veja vc... o romance se encaixou em algum momento de sua própria vida... Aaahh... Eu também caí nas graças de Jojo Moyes, me apaixonei pelo romance Como eu era antes de você, e ainda não consegui que nenhum outro o superasse... por enquanto... rs
      E espero em breve poder ler o Christiane F... Minha lista está enorme...
      Bjus e obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Gostei do livro , e realmente a leitura do livro me parece ser cativante.
    Já vou procurar o livro para ler gostei da sua resenha beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem cativante... mas espero que o leia em uma hora apropriada...para de fato aproveitar melhor a leitura.

      Excluir
  7. Ooolha eu não compraria pela capa, adorei sua resenha, vou dar uma olhada na livraria. ;) Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu, pelo contrário, fiquei bastante intrigada com essa capa... rs
      Aprendi que não se deve julgar um livro pela capa...Tem capa mais feia que os livros de Machado de Assis? No entanto quando os lemos, eles se apresentam de uma enorme riqueza. Métrica é um livro sensível, poético e que traz um drama pessoal e a descoberta do amor. Tenho certeza que vc vai gostar. Bjs.

      Excluir