ADAPTAÇÕES DE LIVROS PARA O CINEMA



Já faz algum tempo que quero escrever sobre o tema ADAPTAÇÕES RUINS DE LIVROS PARA O CINEMA, pois sendo boa leitora, não posso deixar de perceber que quando se trata de adaptações de livros para a telona, muitos se tornam uma decepção na sala do cinema. Você aguarda ansiosamente, a estreia daquela adaptação de um de seus livros favoritos e quando termina a sessão você fica com a sensação de que faltou alguma coisa...          
É fato que adaptar um filme para o cinema não é tarefa fácil. Agradar tanto a fãs da obra literária quanto um público que desconheça a história, pode gerar opiniões controvérsias, a de agradar apenas ao grande público, e deixar decepcionado o público leitor.
Sabemos porém que, adaptações iguais, não são sinônimos de sucesso, e às vezes, mudanças são necessárias ...e bem-vindas! OU NÃO!!!!                                                                                                       Veja a seguir algumas adaptações (na minha opinião) que não foram bem sucedidas, porém foram grandes sucessos de bilheteria.

                   ENTREVISTA COM O VAMPIRO

Baseado no livro de Anne Rice, Entrevista com o Vampiro, teve uma péssima adaptação do livro, mas cativou o público que não conhecia, tornando-se um clássico do cinema. Parte do sucesso deveu-se ao elenco espetacular com: Tom Cruise, Brad Pitt e Kirsten Dunst, no papel de Claudia (uma criança imortal). O filme é por demais curto prá tanta história. Louis (Brad Pitt) tinha uma longa trajetória de sofrimentos, que foi apenas substituída pela perda de uma esposa falecida para que nós pudéssemos sentir pena dele. Criaram um vampiro triste, sendo que a verdadeira história, seria sua ânsia por respostas, medo da morte e de passar uma eternidade sozinho. O filme deixou de cumprir a promessa de um grande épico, para se tornar apenas um filme "bom", por não saber aproveitar quase nada do que a história tinha a oferecer.

                                   OLGA

"Olga" de Fernando Morais, consegue nos colocar em contato com toda a atmosfera de tensão vivida pelos comunistas no Brasil, na década de 30. Olga abraçou uma causa com muito fervor, "propagar a revolução proletária mundo afora", que teve que se sacrificar em favor de suas crenças e ideais. O livro, de ritmo denso, é também rico em detalhes, enquanto o filme foi bem superficial, fixando-se no aspecto romântico da história de Olga e Luis Carlos Prestes, sem retratar com maiores detalhes o período histórico... sem falar nas próprias motivações das personagens. Alguns críticos da época, reforçaram em dizer que "os diálogos pobres e excessivamente didáticos", com interpretações que foram muito teatrais.

                         SAGA CREPÚSCULO

Após ler os quatro livros e mais a suposta história na visão de Edward Cullen (O Sol da Meia Noite), para mim, Crepúsculo ficou de certa forma patético nas telas...
Lendo os livros, a percepção que se tem é de que a história, tem muito mais a oferecer. Sou fã da saga e, para quem esperava ansiosamente para assistir no cinema, foi total decepção! Vi um Edward sem graça, uma Bella prá lá de insossa...(que me perdoem os fãs da Kristen, mas não acho-a boa atriz) e um Jacob semi-nu a maior parte do tempo. Efeitos especiais bem pobres de qualidade... e por aí vai. Os filmes não conseguiram atingir a intensidade do amor de Edward e Bella.

Enfim, o livro que em mim pode ter causado um frenesi, para outrem pode ter sido uma leitura maçante. E um filme adaptado para o cinema é a visão do diretor sobre a obra literária, mas que na minha opinião, deve-se respeitar a essência de um livro, o que muitos diretores não fazem. No livro há um grande esforço para despertar a reação desejada no leitor, para que ele se importe com os personagens. No cinema, tem que ser feita a mesma coisa, para que seja feita uma boa adaptação. E para isso, cumpre-se revisar e pensar a fim de cortar apenas o que não é relevante na história.


14 comentários

  1. Eu particularmente gosto da maioria das adaptações de livros para o cinema, só não gosto quando foge muito do enredo ou são adicionadas muitas cenas inexistentes no livro porque tira a essência daquilo que exite no papel. Sempre tem comparações entre os dois e sempre divide opiniões.
    Beijos ;*

    http://girlbeinggeek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E há aqueles casos em que o filme ou pelo menos certas cenas do filme ficam até melhores que o livro... é o caso de Orgulho e preconceito... adorei o livro, mas achei a cena final no filme bem mais bonita!!! Mas este é um outro tópico em que futuramente pretendo mencionar... Bjos!

      Excluir
  2. Ahhh.. concordo que é bem chato ver uma adaptação de um livro para o cinema mal feita... tipo muitas coisas mudadas ou então faltando. Beijinhos!! ;)

    ResponderExcluir
  3. Concordo... Sendo leitora me decepcionei com várias adaptações. Mas a verdade é que sempre o livro será melhor,mais detalhada,o que nos da um gostinho de querer sempre mais. Apaixonei pelo cantinho e sua palavras.Quando der de uma passadinha no meu blog,adoraria ter suas delicadezas por lá,no pior você irá ganhar uma amiga blogueira. Beijinhos http://luizadevaneios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro nos envolve de tal maneira, que esquecemos da nossa realidade prá entrar na realidade da história... e dificilmente um filme vai nos transportar assim. E se houverem muitas mudanças, aí mesmo que nós leitores nos pegamos comparando... hahahah. Obrigada pela visita e irei com certeza conhecer o seu blog. Bjos.

      Excluir
  4. Amiga, as adaptações sempre nos deixam com um pouco de vazio na alma, não é mesmo?
    Como professoras de letras, sabemos da importância e seriedade dos livros!
    As palavras devem ser respeitadas por todos que fazem as adaptações, há um sentido deixado pelo escritor, que não pode ficar perdido nas telas...
    Bjus no coração
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  5. Não assisti nem li as obras citadas então não posso opinar a respeito. Mas eu acrescentaria a lista Percy Jackson 1 e 2 e também Cidade dos Ossos. É tão ruim quando você espera tanto pelo filme e sai ruim. Entendo que mudanças são necessárias, mas não vejo a necessidade em mudar todo contexto do livro. hahaha desabafei agora...

    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Sei que os filmes não têm que ser totalmente iguais aos livros, mas é necessário que a essência da história seja mantida, senão passa a ser uma nova história e não propriamente a do livro, não é mesmo?

    Beijos!


    ResponderExcluir
  7. Das adaptações citadas eu só vi a de Crepúsculo que, particularmente, achei um fiasco. HAHAH.
    É bem raro uma adaptação me agradar quando leio o livro antes de ver o filme.

    Memórias de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei o que é melhor Inês... ler o livro primeiro ou ver o filme... Depois que lemos não tem mais jeito, não aceitamos nada menos que a história fiel a do livro... hahah

      Excluir